AVISO


Aqui o (Des)Acordo Ortográfico não entra!
Sugestões e comentários são bem-vindos mas feitos de viva voz ao autor
.

20141220

O Malfadado Funicular de Viseu

 

As duas imagens mostram a vedação do "Funicular de Viseu" que há uma semana foi derrubada depois de reparada, embora o trabalho ainda não esteja finalizado porque ainda não colocaram os fios de aço no lugar da fita sinalizadora, nem os "tubos" que até poderão ter sido eliminados, como tem vindo a suceder. Agora a vedação está mais resistente ao que o Dr. Almeida Henriques apelidou de "vandalismo" mas que na realidade são acidentes provocados por deficiente sinalização, falta de atenção e velocidade excessiva. Estes incidentes que na maioria das vezes ocorrem durante os fins-de-semana poderão deixar de acontecer se o município fizer instalar lombas - "polícias deitados", na Rua da Ponte de Pau para obrigar a diminuir a velocidade.
No que diz respeito ao custos de operação e manutenção do ascensor, considerados demasiado elevados não parece que seja possível fazer baixar significativamente esses custos a não ser que o funicular deixe de funcionar durante parte do ano, tal como acontece com outros equipamentos similares instalados em zonas turísticas caracterizadas por grande sazonalidade, uma vez que a vontade do município de "encher de vida o centro histórico", "diminuindo o tráfego automóvel e aumentando a circulação pedonal", não se concretizou nos seus 5 anos de existência.
O pessoal da manutenção e controlo pertence a uma empresa com mais de meio século de existência, líder de mercado e com provas dadas na área dos elevadores que nos últimos anos se especializou em funiculares e teleféricos. A adaptação de um equipamento típico de montanha de circulação em via dedicada, ao ambiente urbano e com a via partilhada com viaturas automóveis e peões na qual existem várias zonas críticas, inviabiliza o funcionamento totalmente automático do ascensor e obriga a recorrer a dois "guarda-freios", cuja função é buzinar como forma de aviso e imobilizar as viaturas em situações de emergência e perigo eminente. Esse serviço é assegurado por pessoal pertencente à empresa concessionária dos transportes colectivos de passageiros da cidade e não poderá ser dispensado, sem prejudicar gravemente a segurança na movimentação das carruagens.
Portanto não vai ser fácil à equipa liderada pelo Dr. Almeida Henriques alimentar o "elefante branco" herdado do Dr. Fernando Ruas mas para o ajudar tem certamente uma equipa de conselheiros e engenheiros.

Voltei a Encontrar no Campo de Viriato...


Voltei a encontrar no Campo de Viriato... e a primeira vez foi quando encerrou a feira anual, desmontaram as barracas e deixaram para trás por esquecimento o pavimento de uma das barracas alugadas pela EXPOVIS. Até quando continuará a adornar o parque de estacionamento?

20141219

Vandalismo? Dr. Almeida Henriques!

 

Afinal o Dr. Almeida Henriques está preocupado com os elevados custos de funcionamento e manutenção do "Funicular de Viseu". Não o vi tão preocupado no dia da aprovação do Orçamento Municipal onde foi consignada uma verba de 300.000 euros para esse efeito. O custo de mais de 4 euros por passageiro transportado pelo ascensor significa que a média diária é de cerca de 200 utentes e 7 passageiros em cada viagem, ou seja uma taxa efectiva de utilização de 7% da capacidade de transporte disponível. Uma vez que estes números já incluem os "records batidos" durante a feira anual [ler] que levaram a anunciar que em 2015, o funicular passaria a ter uma paragem dentro do recinto da feira, parece-me existir uma grande alteração de planos. Mas há mais porque a proposta nº 2 do Orçamento Participativo, pretende ver alargado o horário de funcionamento do funicular e dos mini-autocarros eléctricos, nos dias de semana até à 1h00 e aos fins-de-semana até às 2h30 com um custo anual, estimado pelo técnicos da câmara de apenas 5.000 euros... que dá vontade rir [ler]! O ascensor funciona entre as 8h30 e as 20h00, realizando 32 viagens [ler].
O longo período de inactividade do funicular, por imperativos de "manutenção" está a ser benéfico para as contas do município porque enquanto estiver parado não consome energia.
Será que a revisão do Plano de Mobilidade irá terminar com as viagens gratuitas? o equipamento tem duas máquinas para venda de bilhetes que nunca foram utilizadas e devem estar cheias de ferrugem... se o município optar por essa via o número de utilizadores certamente irá baixar ainda mais, uma vez que durante a gestão do Dr. Fernando Ruas, os números divulgados apontavam para uma taxa de utilização de cerca de 10%.
Francamente Dr. Almeida Henriques! sei que pelo menos numa ocasião esteve a verificar os estragos na vedação da via férrea, acha mesmo que os sucessivos embates na vedação são "actos de vandalismo" [ver]? felizmente não andam à solta tantos "maluquinhos" que fossem estragar as suas viaturas a derrubar os tubos ou os ferros. Talvez até já tenham chegado à câmara municipal algumas queixas de infelizes automobilistas que consideram que a via está mal sinalizada. Certo é que parte da vedação derrubada no passado fim-de-semana foi reforçada com a colocação de 3 ferros idênticos ao da segunda imagem, com o objectivo de causar maiores prejuízos aos vândalos. Esta original solução já tem vindo a ser aplicada noutros locais da via mais "atacados" pelos vândalos do costume que ninguém sabe porque motivo não são identificados, através do sistema de vídeo vigilância que deverá estar devidamente licenciado, e obrigados a pagar os prejuízos causados ao município.

P.S. - O funicular continua estranhamente "em manutenção", terá sido este o facto que originou as declarações do presidente da Câmara de Viseu, Dr. Almeida Henriques, aos jornalistas, no final da reunião do executivo, realizada ontem em Orgens [Diário de Viseu].

São Lucas na Catedral de Viseu


A imagem de São Lucas existente na frontaria da Sé Catedral de Viseu é um trabalho da escola de canteiros de Coimbra, datado da segunda metade do séc. XVII e ocupa o primeiro nicho à direita do portal. A frontaria tem três andares o último dos quais sobrepujado com uma cruz e seis nichos com imagens da mesma origem sendo a cimeira a de Santa Maria da Assunção, padroeira da catedral, os quatro evangelistas (São João, São Mateus, São Marcos e São Lucas) e ainda São Teotónio, que foi prior da Sé de Viseu.

Voltei a Encontrar no Campo de Viriato


Há umas duas semanas encontrei dois electricistas a trabalhar nesta caixa junto à Porta de São Mateus, no Campo de Viriato que depois de executaram o seu trabalho e uma vez que as suas mãos são delicadas e não é da sua competência recolocar lajetas, deixaram o resto do trabalho para os calceteiros ou outros técnicos especializados... Por quantos meses mais irá continuar a calçada desmazelada em desabono do título de "Melhor cidade para viver"?

Grafitti de Viseu


Grafitti (bombing) "AISER"

Sinkane - "How We Be"


"How We Be" vídeo realizado por Nick Bentgen para o álbum "Mean Love", de Sinkane, Ahmed Gallab, nascido em Londres de ascendência sudanesa [p. oficial] e [Facebook]

20141217


A aguardar a chegada do Pai Natal!

Voltei a Encontrar no Campo de Viriato


É verdade o pavimento de uma das barracas da feira anual que encerrou no dia 14 de Setembro ainda não foi retirado, este é mais um sinal evidente do desprezo a que o Campo de Viriato está votado.

Antes e Depois no Campo de Viriato


Renovo o desafio [ver]... quando tempo mais será necessário para terminar este trabalho no desmazelado Campo de Viriato?

Três Armadilhas no Campo de Viriato


É uma vergonha o desprezo a que o Campo de Viriato está a ser votado pelo município porque desmontada a feira anual deixaram o recinto cheio de autênticas armadilhas, agora menos eficazes porque recolheram a maior parte das folhas que cobriam a calçada e tapavam os buracos. Estou certo que noutras zonas mais centrais da cidade estes problemas, além destes três existem muitos mais, há muito tempo teriam sido resolvidos.

Ecopista do rio Pavia


Pormenor da Ecopista do Parque Linear do rio Pavia. O "puzzle" está à espera de ser resolvido desde meados de Setembro...

A Cereja no Topo do Bolo


É sabido que o "Funicular de Viseu" se encontra "em manutenção" há cerca de mês e meio mas também é certo que as reparações da vedação do ascensor e a limpeza da via não merecem a atenção que deveriam porque é habitual encontrar lixo, ferros torcido e arames no chão durante muitas semanas, meses ou até anos. A primeira imagem mostra que se esqueceram de retirar as folhas junto à estação Viriato e as seguintes os resultados do incidente ocorrido no passado Sábado ou no início da noite de Domingo.

Presépio na Rua Direita


Data de há mais de 6 séculos a grande devoção dos viseenses por Santo António, para a qual muito terão contribuídos os frades do Convento de São Francisco do Monte (Orgens) fundado em 1410 [saber +] mas vê-lo em lugar de destaque sobre um presépio tradicional, talvez somente na Rua Direita de Viseu seja possível. Aliás a escolha é muito acertada porque foi São Francisco de Assis quem esteve na origem do primeiro presépio [saber +] e os franciscanos foram naturalmente os seus principais divulgadores.

Casa do Arco - Solar dos Albuqueques

Escudo de fantasia em cartela de conchados, encimado por coronel de nobreza.
Esquartelado: I  e IV - Albuquerque. II - Amaral. III - Cardoso.
(MATTOS, Armando de - "O Tombo Heráldico de Viseu", Gaia, Oficinas da Sociedade Editorial Pátria - Lda, 1932, p.14 )

A “Casa do Arco” ou “Solar dos Albuquerques”  localizada na Avenida Emídio Navarro, encostada à “Porta dos Cavaleiros”, foi mandada construir por D. João do Amaral Coelho, Capitão-Mor de Viseu, no séc. XVII, em data posterior a 1640. A casa foi herdada pela sua filha Dª. Eugénia do Amaral que veio a casar com D. Duarte Pacheco de Albuquerque Cardoso de Vilhegas, Morgado do Couto de Baixo, que continuou a aumentar e melhorar a edificação. Foi o seu filho D. Francisco de Albuquerque do Amaral Cardoso e Vilhegas quem deu ao imóvel a feição final que não sendo merecedora de menção especial é elegante, nas suas linhas sóbrias, com um bonito portal encimado com o brasão dos Albuquerques do Amaral Cardoso e várias janelas de moldura e avental.
A casa foi residência dos “Albuquerques”, os fidalgos do Arco, até ao final do séc. XIX. Em Agosto de 1882 hospedou o rei D. Luís e a rainha D. Maria Pia, o senhor do palacete António de Albuquerque Amaral Cardoso (1834/1911) que era um fervoroso “miguelista” ausentou-se para não ter de receber a família real e foi substituído pelo seu irmão Fernando Albuquerque que fez as honras da casa.
O solar ficou célebre pelas festas que ali aconteceram, pelo luxo e fausto que os seus donos gostavam de ostentar. A família começou a viver tempos difíceis, o último proprietário D. António de Albuquerque do Amaral Cardoso (1886/1923) foi um esbanjador, viciado no jogo e ficou conhecido por ser o autor de um livro considerado escandaloso - “O Marquês da Bacalhoa” [ligação], publicado em 1908 que ridicularizava a família real e a monarquia.
A propriedade foi hipotecada e vendida em hasta publica, em 5 de Outubro de 1886, para pagamento de dívidas de jogo. Em 2 de Agosto de 1887 foi comprada pelo Estado para instalar vários serviços públicos e a Escola Prática de Agricultura. Da construção original nada resta além da fachada brasonada, a imponente escadaria, e vários painéis de azulejos. A Escola Industrial e Comercial de Viseu, actual Escola Secundária Emídio Navarro, ocupou o edifício que foi mais tarde adaptado para ginásios e refeitório. Recentemente a construção foi remodelada para receber, entre outros serviços a biblioteca e o museu.
A ligação da “Casa do Arco” e da vizinha “Fonte de S. Francisco” ao romance “Amor de Perdição”, de Camilo Castelo Branco, publicado em 1862, é uma fantasia, uma liberdade do romancista. O cinema, mais recentemente pela mão de Manoel de Oliveira, reforçou a “lenda” ao usar os locais como cenário para o seu filme homónimo (1978).

Fonte:"Monumentalidade Visiense" de Júlio Cruz e Jorge Braga da Costa

Autocolantes de Viseu


Autocolante "RUMO" encontrado no centro histórico de Viseu

Sequin - "Flamingo"


"Flamingo" realizado por Pedro Pinto é o terceiro single extraído do disco de estreia – "Penelope",  de Sequim/Ana Miró [Facebook]

20141216

Funicular Ainda em Manutenção

 
Se o "Funicular de Viseu" não continuasse em manutenção não poderia circular porque há vários ferros muito próximos dos carris. Já há quem pense que o encerramento é definitivo mas, podem ficar sossegados porque tal facto não se irá concretizar nos próximos anos e já agora - até quando esta parte da vedação da linha do ascensor irá continuar no chão?

20141215

São João na Porta dos Cavaleiros


A imagem de São João Baptista e o nicho existentes na parte exterior da "Porta dos Cavaleiros" continuam a servir de poleiro às pombas e um bom local para depositar os seus dejectos.
Nas vésperas do dia 25 de Abril de 2014 o município apressadamente mandou dar um banho ao santo porque a Assembleia  Municipal ia reunir-se na Escola Secundária Emídio Navarro e alguém podia ver a imagem coberta de trampa de pombo...

A Ecopista na Feira Semanal


Esta imagem serve para me penitenciar por ter publicado imagens da obra antes [ver] de estar terminada...

Funicular em Manutenção...



Ouvi duas versões deste acidente, uma que teria acontecido ainda na noite de Sexta-feira e a outra já nas primeiras horas de Sábado passado. Certo é que o "Funicular de Viseu" continua em manutenção e a vedação voltou a ser novamente derrubada. Esta tarde ao cair da noite apresentava o aspecto que as imagens mostram sendo que o primeiro embate aconteceu antes da passadeira para peões, junto ao centro comercial, e o segundo ainda dentro da passagem. Os choques foram muito violentos porque partiram ou dobraram pilaretes reforçados. O que realmente aconteceu terá sido gravado pelo sistema de vídeo do ascensor ou as câmaras estarão desligadas?

Porta dos Cavaleiros


A ternit. sacr.
Immaculatissima
Conception Maria
Joannes IV Portugallio Rex.
vna cum general comitijs
Se, et Regna sua
sub annuo censo tributaria
Publice vovit
Atque Deiparam in Imperii
tutelarem electam Alabe
originali preservata
perpetuo defensurum
Juramento firmavit
Vi viret up pietas Lusitan
Hoc vivo lapide memoriali 
perenne Exarari Jussit
Ann Christi MDCLVI
Imperiit sui VI

Lápide existente na face exterior da "Porta do Cavaleiros" comprovativa da devoção de D. João IV a Nossa Senhora da Conceição e da decisão de coroar a Imagem de Nossa Senhora da Conceição, de Vila Viçosa como Rainha de Portugal nas cortes de 1646. 
Transcrição de "Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas - Viseu 1" , de João Nunes de Oliveira

"Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas" - João Nunes Oliveira



“Desde os tempos medievos que os nosso reis foram apresentando iniciativas várias, com o intuito de conhecer com a objectividade e o rigor possíveis o território do Reino, tais como a sua geografia, a sua população, os seus recursos naturais e económicos, entre outros aspectos. (…)
De entre essas obras sobressaem as denominadas “Memórias Paroquiais”, também conhecidas por Dicionário Geográfico, constituídas pelas respostas ao Inquérito lançado por D. José I e pelo seu ministro Sebastião José de Carvalho e Mello, Marquês de Pombal, em 18 de Janeiro de 1758. Memórias que se encontram reunidas em 43 volumes, na Torre do Tombo (I.A.N./T.T) em Lisboa.”

“Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas – 1. Viseu”
Autor: João Nunes de Oliveira
Editora: Palimage Editores
Local e ano de edição: Viseu 2005

Caixas de Correio # 61


Caixa de Correio na Meia-laranja

Eva & The Heartmaker - "Told You"


"Told You" vídeo realizado por Kenneth Karlstad [ver +] para o duo electropop norueguês Eva & The Heartmaker [Canal YouTube]

20141214

F C Porto - Benfica, 0-2


F.C. Porto derrotado no "Dragão" pelo Benfica, dois golos de Lima aos 36´ e aos 55´ foram a receita para apagar as labaredas do dragão...

20141212

Autocolantes de Viseu


Autocolante encontrado no centro histórico de Viseu

Gato Sem Abrigo na Balsa


Um dos gatos sem abrigo que moradores da Balsa vão alimentando

Depois do Gato o Leão...


Depois do gato o leão...

Grafitti de Viseu


Grafitti (bombing) "AISER", tags AISER & CRLS com referência a este blogue que agradeço e gostaria (porque não? toda a ajuda é bem-vinda) ver num local mais vistoso...

Dengaz & Marcelo D2 - "Tamojuntos"


Vídeo realizado por Rafael Kent para o single - "Tamojuntos" de Dengaz [Facebook] com a participação do brasileiro Marcelo D2 [Facebook]