20141001

30º Aniversário do "ALAFUM"

Clique sobre a imagem para ampliar

O "ALAFUM" grupo de São Pedro do Sul que se dedica à musica tradicional portuguesa e sobretudo ao cancioneiro da região de Lafões, vem ao Teatro Viriato para celebrar o seu 30ª aniversário, no dia 3 de Outubro  (Sexta-feira) às 21h30 e como o dia é de festa a entrada é livre e não vem sozinho.  "Rusga do Senhor da Pedra [vídeo]

"Melhor Cidade para Viver"


Cavalo a pastar em Viseu (Bairro das Mesuras) na "Melhor cidade para viver", onde até os cavalos encontram pasto

Recordação do Clube Académico Futebol

Clique sobre a imagem para ampliar

Recordação do extinto "Clube Académico de Futebol - C.A.F.", popularmente conhecido fora de portas como "Académico de Viseu", da época de 1987/88. Nessa o ocasião a equipa de futebol sénior subiu pela segunda vez à I Divisão Nacional, a primeira vez fora na época de 1977/78 e terceira e derradeira em 1992/1993. "Poster" impresso na "Éden Gráfico, Lda. - Viseu).

Recordando a Feira de "São Mateus"

"Os amigos da feira" deverão ter sido a meia dúzia de patrocinadores e mais aqueles que pagaram para terem os seus produtos em regime de exclusividade na Feira de "São Mateus". "Quem mais dá mais amigo é?"

Na feira  anual que este ano encerrou no dia 14 de Setembro, era possível encontrar várias iguarias tradicionais da região de Viseu, como por exemplo o "Porco no Espeto"

Vidros abandonados no Campo de Viriato local onde desde 1511 se realizava a "Feira de São Mateus"

Restos de mobiliário e da cobertura de uma das 30 tascas e restaurantes

A maior de todas as inovações introduzidas este ano na feira anual de Viseu foi ter encerrado no dia 14 de Setembro de 2014, embora  o "Dia de São Mateus" tenha sido celebrado uma semana depois a 21 de Setembro. Muitos feirantes apressaram-se a desmontar as suas barracas ou divertimentos para irem trabalhar para a "Festa de São Mateus" que se realizou, na Vila de Soure (Coimbra), de 18 a 23 de Setembro [ver] mas também poderão ter ido para "A maior romaria do Alentejo", em Elvas de 20 a 28 de Setembro, onde igualmente se festeja o São Mateus no dia 21 [ver]?
Ter-se à perdido uma tradição mas há outra que continua a ser preservada pela EXPOVIS. Naturalmente que vou referir mais uma vez a falta de limpeza do recinto, que não acredito aconteça nos certames que indiquei e ainda o corriqueiro atraso na desmontagem das barracas da câmara municipal, tradicionalmente apenas as das enguias que mais de duas semanas depois de terminado o evento ainda não foram totalmente desmontadas. a que este ano se veio juntar o inovador pavilhão - "Viseu Lounge" que apenas foi esvaziado do conteúdo e continua a estorvar a passagem.

Grafitti de Viseu

Grafitti de Viseu (bombing) do cada vez mais afamado "AISER"


.

Não estava à espera de ser referido pelo "writer AISER" que certamente é meu "freguês". Só ontem encontrei este grafitti e vou aproveitar para responder que sou republicano, não me agrada a ideia de um rei e não faço a mínima ideia onde estava o "RUMO" em 2005, nem entendo a razão de ser dessa interrogação? Não sei quem seja o "RUMO" e suponho que tenha saído de Viseu para prosseguir estudos, ou quem sabe talvez tenha sido obrigado a emigrar ou então acabou-se o dinheiro para tintas? Curiosamente na semana passada um senhor que me viu a fotografar um dos seus trabalhos, veio perguntar-me invocando a qualidade de administrador do condomínio (?) se podia dar informações sobre o "RUMO". Claro que não sabia responder-lhe e o homem pareceu-me muito ingénuo ou sabia fingir muito bem... era agora o que faltava ser chibo! Preciso ser mais discreto para não me procurarem para obter informações ou ficarem a pensar que sou o autor dos grafitti.
O "AISER" usa preferencialmente as paredes de edifícios degradados e postos de transformação, contrariamente ao "RUMO", não causa prejuízos nas fachadas de imóveis novos.
Estas duas mensagens foram-me dirigidas por ter escrito: "RUMO" aquele que assinava e já foi o "rei" de Viseu, por não ter referido que actualmente e cada vez mais "AISER" não é um "toy" *, mas um "king", mesmo sem coroa [ver], peço desculpa pelo lapso. Neste grafitti existe uma terceira "mensagem" - "Fuck writters de fim-de-semana!".

* "toy" novato inexperiente o contrário de "king"

Rainbow Arabia - "Holiday in Congo"


"Holiday in Congo" vídeo realizado no Rio de Janeiro para duo de Los Angeles - Rainbow Arabia, Danny Preston e esposa Tiffany Preston

20140929

Palacete do Conselheiro Afonso de Melo




O Palacete do Conselheiro Afonso de Melo localizado na Avenida António José de Almeida, conhecido durante muitos anos como “Casa do Rossio”, começou a ser construído nos finais do século XIX (1871), por iniciativa do Conselheiro José Maria de Sousa Macedo que foi o último presidente da Câmara Municipal de Viseu antes do derrube da monarquia e implantação da República, em 5 de Outubro de 1910. O imóvel teve sucessivos proprietários até chegar à posse de Afonso de Melo por herança da sua esposa. O Conselheiro Afonso de Melo Pinto Veloso, nasceu em Águeda em 9 de Setembro de 1878, formado em Direito exerceu diversos cargos de relevo: Juiz no Supremo Tribunal de Justiça, Governador Civil do Funchal, representante de Portugal no Tribunal Internacional de Haia, Senador, Ministro da Justiça e Ministro da Instrução Pública [saber +].
O edifício possui planta rectangular, evoluindo em dois pisos, com mansarda e fachadas simétricas. O pano da fachada central ostenta boa cantaria de granito decorada com motivos vegetalistas, típicos da “Arte Nova”. A mansarda ostenta vãos de perfil circular, contrastando com os perfis rectilíneos dos dois pisos principais. Um corpo anexo com mansarda e três janelas maineladas (separadas por colunas), com painéis de azulejos, sobre um arco abatido dava acesso às traseiras.
O palacete foi durante várias décadas o centro da vida social, cultural e política viseense, de modo especial enquanto foi propriedade do General José Victorino de Souza e Albuquerque, que aí faleceu em 30 de Dezembro de 1916. A casa acolheu o Presidente da República, General Óscar Fragoso Carmona, quando visitou e pernoitou na cidade em Junho de 1928. No piso térreo esteve instalado um “supermercado”, que usava o piso superior como armazém O edifício ficou cada vez mais degradado até que em 1989 foi vendido a um banco que fez grandes obras de restauro e adaptação às novas funções. Do edifício original apenas restam a fachada, a sala de música e a sala de reuniões. A casa foi classificada como "Imóvel de Interesse Municipal", por edital de 22 de Abril de 2004.

Fonte: “Monumentalidade Visiense”, de Júlio Cruz e Jorge Braga da Costa, Edição AVIS, Viseu 2007 [ver]

Questões de Gosto e (Des)gosto!


Chegou-me aos ouvidos que um dos meus estimados "fregueses" andava a ficar farto de fotografias de lixo e até de gatos. Considero os gatos animais extraordinários e verdadeiramente sem dono porque apesar de domesticados continuam livres. Nunca fotografei gatos de "apartamento", dependentes, castrados e com "chipes". Os meus gatos são aqueles que andam na rua, sabem caçar ratos e gostam de correr atrás dos pássaros e das lagartixas.
Voltando ao lixo, sim as imagens são desagradáveis e deveriam incomodar os responsáveis pela limpeza da "Melhor cidade para viver". Quase sempre são os cidadãos os culpados porque continua a haver gente "muito porca" mas o município tem no seu quadro de pessoal: cantoneiros de limpeza, encarregados, fiscais, engenheiros e um vereador eleito, a exercer funções a tempo inteiro que é o responsável pelos serviços de limpeza. Apesar de Viseu ser uma cidade limpa, existem pontos negros que para não nos envergonharem deveriam ser eliminados, mas parecem andar todos a dormir. Suponho que o vereador com o pelouro da higiene e limpeza seja o vice-presidente do município, Joaquim Seixas, uma vez que no "Portal do Município" [ver] consta como tendo competências delegadas na área do "Ambiente e Saneamento Básico"? Portanto será a este senhor que é  o responsável máximo pelos serviços limpeza que os "meus fregueses" descontentes se devem dirigir. Uma vez que no portal não consta o seu endereço electrónico, sugiro que utilizem e "inundem" o canal da área de apoio ao munícipe com "Exposições" [ligação] ou protestem na página do Facebook [ligação], poderá ser que resulte e não haja mais motivos para me sentir obrigado a publicar, com tanta frequência e muitas vezes repetitivamente fotos de "lixo". Acreditem que tenho ou posso arranjar muitas mais.,, tanto de gatos, como de lixo!


Ora aqui fica um gato daqueles que eu prefiro! apesar de "ter dono", penso que a sua casa será na "Vila Ferreira - Rua dos Heróis Lusitanos", mas nunca usou coleira (*) e é um grande frequentador da "Cava de Viriato" [ver], [ver] e [ver], onde passeia, apanha sol, caça e uma vez que é um gato, não se preocupa com o lixo e os pneus no "Lago da Cava", local onde gosta de estar de atalaia para ver se apanha algum melro desprevenido.
* Já vi gatos com coleira e guizo... enfim o último vexame a que se pode sujeitar um gato.

Recordando a Feira de "S. Mateus"


José Almeida desenhou ao vivo a estátua de Viriato, em grande formato, no dia 31 de Agosto de 2014, declarado o "Dia de Viriato", no "Espaço Viseu Lounge" da feira anual de Viseu.

Elias Rodigues - "Homem Orquestra"

Elias Rodrigues na Rua Formosa


O octagenário Elias Rodrigues consegue tocar sete instrumentos, em simultâneo mas como tem andado adoentado, nesta ocasião estava utilizar apenas três mais a sua voz para "ganhar uns trocos" para complementar a "reforma mísera de 240 euros" [ligação].

Grafitti de Viseu

Viseu grafitti, "tag" de "FUIE"

Banda do Mar - "Mais Ninguém"


"Mais Ninguém" vídeo que serve de amostra ao disco de estreia homónimo da Banda do Mar (um projecto transatlântico que une Portugal e o Brasil, com Fred, Marcelo Camelo e a brasileira Mallu Magalhães), editado em Portugal no passado dia 8 de Setembro e digressão nacional que começará no início de 2015 [Facebook] , [Ouvir +] e [Saber +].

20140928

Viriato

"Viriato" pormenor do "Monumento a Viriato", escultor Mariano Benlliure ,1940

"Funicular de Viseu" ou do Lixo

 
Pequena amostra do muito lixo acumulado no fosso técnico do "Funicular de Viseu". As chuvas dos últimos dias arrastaram folhas secas, papéis, plásticos e objectos variados que estão "armazenados" junto ao final da linha, perto na "Estação Viriato"

Estou a imaginar o desgosto do bébé que viu o ursinho verde da sua "xuxa" preferida ser engolido pelo "buraco" do funicular...
O meu bem-haja ao meu amigo "A", feirante que há muitos anos vem à feira anual de Viseu, por esta descoberta que não podia deixar de partilhar com os meus amigos e visitantes.

Desafio aos Leitores!


O lixo [ver] ou a "cacetada" [ver] da carruagem nº 1 do "Funicular de Viseu" qual destes dois problemas será resolvido mais depressa? 

Lixo na "Cava de Viriato"


São quatro os exemplares da "FEIRAEMREVISTA", a "revista de qualidade da Feira e da cidade", que deverá ter chegado a todo o país, segundo a vontade expressa pelo presidente do município, Dr. Almeida Henriques. Quem sabe se a sua origem não sido esta [ver]? certo é que as revistas ainda hoje continuavam sobre um dos troços da "Cava de Viriato", sobranceiro à Rua dos Heróis Lusitanos [ver].

Lixo no Campo de Viriato


São três pares calças e igual número de camisolas que ficaram abandonadas no "Campo de Viriato", terminada a feira anual. Já descobri quem levou a palete! o saco cama tinha pouco uso e depressa encontrou novo dono. A garrafa vazia era "Vinho do Dão", naturalmente foi o "Vinho Oficial" do evento.Veja as diferenças [ligação]

UNA - "Mario ti Amo"


"Mario ti amo" vídeo realizado por  Acqua Sintetica [ver +] para o primeiro single do álbum -  "Come in cielo così in terrà" de cantautora italiana UNA ( Marzia Stano) [p. oficial]

20140927

"Indo Eu BTT - Viseu" - Adiado


Rampa na escadaria de acesso à Rua do Picadeiro na "Cava de Viriato"

Outro aspecto da rampa de madeira

Com a pressa (?) deixaram 3 pregos esquecidos sobre o muro de suporte da cava

Quem quiser ver passar os concorrentes à prova "6 Horas Resistência" do "Indo eu BTT" nesta rampa instalada junto à Rua do Picadeiro, terá de aguardar porque a prova foi adiada para data a agendar, por  precaução devido à possibilidade de ocorrência de chuva forte e trovoada [p. oficial]

"Praias de São João" - Alcafache

[

Enquanto continuam, a passo de caracol as obras de requalificação da povoação das "Termas de Alcafache" (São João de Lourosa), já há quem aproveite para se divertir, no inacabado parque infantil. Faltará apenas colocar o piso de material amortecedor, talvez borracha mas é só esperar que os operários larguem o trabalho, saltar a vedação que até nem é muito alta e a diversão é garantida.
As "Praias de São João", os percursos pedonais, os acessos ao rio Dão, as zonas verdes, os lugares estacionamento, o parque de merendas, as instalações sanitárias certamente deverão estar finalizadas muito antes do Verão de 2015. Esta tem sido uma obra muito complicada que o Dr. Fernando Ruas não conseguiu terminar porque problemas com os empreiteiros e chuvas intensas prejudicaram o andamento da obra. Os trabalhos deveriam estar concluídos ainda antes do Verão de 2013, mas o anúncio do então presidente do município não foi concretizado [saber +]. Será o seu sucessor, Dr. Almeida Henriques que era Secretário de Estado da Economia, quando foi decido enquadrar este projecto no "Programa Provere Centro - QREN" e aprovar uma comparticipação financeira, quem deverá presidir à inauguração de uma obra tão importante para a aldeia termal das "Temas de Alcafache" [saber].

"Viseu 2001" - Futebol Feminino


Depois de vencer e golear fora por 0-7 a "Associação Desportiva de Argoncilhe" (Sta, Maria da Feira/Aveiro) [p. oficial], a equipa de futebol feminino do "Viseu 2001" vai estrear-se hoje, em jogos oficiais, perante os seus adeptos às 15horas, no Campo 1º de Maio (Fontelo). O adversário é o "Vila Futebol Clube" (Vila Nova de Gaia) [p. oficial] e o jogo pertence à 3.ª Jornada do "Campeonato de Promoção".

20140926

"Indo Eu BTT - Viseu" 2014


"Indo Eu BTT - Viseu é um conceito original dentro das provas e eventos de BTT nacional. Esta prova reúne num fim-de-semana dois “mundos” da modalidade, resistência e meia-maratona.
O conceito criado é desde a primeira edição, inédito, uma vez que combina duas etapas de vertentes diferentes do BTT, um dia em circuito fechado, “tipo XCO” e outro meia-maratona, “tipo XCM”.
Este evento permite assim potenciar e divulgar o Centro Histórico de Viseu, bem como permitir a todos os participantes, usufruir de paisagens fantásticas e únicas nas freguesias mais rurais do concelho.(...)"
(...)"A 4ª edição do Indo EU BTT - Viseu, realiza-se nos dias 27 e 28 de setembro com a colaboração da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viseu, Delegação de Viseu INATEL, Associação Académica de Viseu - Abraveses, Ser e Parecer Sports Clube e Viseu 2001." [saber +]
Nota: "XCM" - Cross Country Maratona e "XCO" - Cross Country Olímpico [saber +]

Rua da Sra. do Postigo


A placa informativa da Porta das Angústias ou da "Traição" da muralha medieval de Viseu desapareceu mas com se comprova o suporte tem a sua utilidade. Na falta da "tabuleta" aqui fica alguma informação as muralhas e sobre essa porta da cidade:
Os vestígios da “Porta da Sra. do Postigo” ou da “Senhora das Angústias”, também conhecida como “Porta da Traição” estão situados no cruzamento da Calçada de São Mateus (a antiga Rua da Cal) com a Rua de Silva Gaio e a Rua dos Loureiros.
Esta era uma das sete portas da muralha afonsina que circundava a cidade de Viseu. Cinco portas e muralhas foram demolidas, por ordem da câmara municipal em 1844, nesta caso apenas sobrou um pedaço do muro mas ainda é visível do lado direito o arranque do arco e os degraus de granito que permitiam subir até ao “caminho da ronda”. Bem perto existiu a gafaria e uma capela dedicada S. Lázaro, o santo protector dos leprosos, demolida em 1815.
A construção desta muralha foi infelizmente muito tardia. A velha cerca não evitou o assalto à cidade por quatro vezes das forças invasoras castelhanas, com especial violência em 1372. Os moradores encontravam alguma protecção no interior da Sé, ou na Cava de Viriato, porque não existia castelo ou fortaleza. Foi por esse motivo que o Infante D. Henrique, 1º Duque de Viseu, autorizou o fecho de algumas ruas e o emparedamento de portas das casas para diminuir a vulnerabilidade da cidade.
Os Procuradores de Viseu às Cortes de Lisboa de 1439 solicitaram a construção de uma nova cerca para substituir “os muros velhos”. Porém, apenas em 1472, no reinado de D. Afonso V, terminaram os trabalhos que não foram concluídos porque a muralha nunca teve ameias.
O nome da porta advém da existência de um nicho no qual estava colocada uma imagem em pedra de Ançã representando a Virgem Maria, sentada com Cristo morto no regaço, que actualmente se encontra no Museu Grão Vasco. Já o nome de “Porta da Traição”, que geralmente existia em todos os castelos e fortalezas medievais, indica que essa porta poderia servir para a uma eventual fuga precipitada e furtiva em caso de necessidade.

O "Jardim Sensorial" do Parque


A tentativa de instalar um "Jardim Sensorial" no "Parque Aquilino Ribeiro" saldou-se por um insucesso. Foram muito poucas as plantas que conseguiram sobreviver, das seis espécies de plantas aromáticas plantadas, apenas conseguiram sobreviver ao vandalismo e à incompetência do "jardineiro", alguns  pés de Absinto e bastante mais de Alfazema. O local escolhido para instalar o jardim é periférico e apesar do desbaste da vegetação, é impossível aos vigilantes verem tudo o que se passa no parque que não tem vigilância permanente. Por esse motivo a vedação e as placas informativas, contendo os nomes científicos e comuns das plantas, em caracteres normais e em braile foram vandalizadas. A imagem mostra o que sobrou da placa relativa à "Lavandula sp", a popular Alfazema. As placas eram desadequadas à função, se algum invisual as tentasse encontrar para ler poderia sair magoado nas arestas vivas. Porque razão não se limitaram copiar o que foi feito, e bem feito no Jardim de Santo António [saber +]? Nestas circunstâncias a tentativa de instalar o  "jardim", só podia ser um fiasco, foi o mesmo que "deitar dinheiro à rua", mais um exemplo de desperdício no "consulado" do Dr. Fernando Ruas.

Outono Quente Parque Aquilino Ribeiro


"Festival Outono Quente" de 1 a 5 de Outubro no "Parque Aquilino Ribeiro", organizado pela
"Zumzum Associação Cultural" [p, oficial]

"Lixo" no Campo da Feira


Hoje pela manhã passei pelo Campo de Viriato o local onde se realiza a Feira Anual de Viseu e este amontoado de objectos despertou-me a atenção. Fui ver mais de perto verifiquei que além da palete de madeira, alguém depois de desmontar a barraca abandonou um saco cama e diversas peças de roupa masculina (calças de ganga e camisolas). Os empregados da EXPOVIS, devem ter ido todos de férias porque não se vê ninguém a controlar as operações de desmontagem da feira. Por outro lado hoje em conversa com um feirante que durante muitos anos teve uma barraca na nossa feira, fiquei a saber que tal como ele, muitos feirantes não se sentem obrigados a deixar o recinto limpo, porque além do aluguer dos espaços, ainda pagam a electricidade, a água, o policiamento e a recolha do lixo. E uma vez que são quantias significativas - "a organização que limpe o lixo, se quiser!"

Alexandre O'Neill - "Gato"

Gato a subir a "Calçada da Vigia" a caminho da "Rua Escura"

Que fazes por aqui, ó gato?
Que ambiguidade vens explorar?
Senhor de ti, avanças, cauto,
meio agastado e sempre a disfarçar
o que afinal não tens e eu te empresto,
ó gato, pesadelo lento e lesto,
fofo no pêlo, frio no olhar!

De que obscura força és a morada?
Qual o crime de que foste testemunha?
Que deus te deu a repentina unha
que rubrica esta mão, aquela cara?
Gato, cúmplice de um medo
ainda sem palavras, sem enredos,
quem somos nós, teus donos ou teus servos?

Alexandre O'Neill in Poesias Completas. 1951-1986
Lisboa, INCM, 1990 (3ª ed.) 

Festival Teatro Orfeão de Viseu


O "Orfeão" vai realizar no  auditória da sua nova sede no Largo do Matadouro (Rua Serpa Pinto) um "Festival de Teatro" com o seguinte programação:
 Grupo Cénico do Orfeão de Viseu.  dia 27 de Setembro (Sexta-feira), às 21H30 - "O Saco de Nozes";
TEM - Teatro Experimental de Mortágua, dia 4 de Outubro (Sábado) às 21H30 - "Fábrica de Nada", de Judith Herzberg , com encenação de Rafela Santos;
Teatro A.C.D.C. de São João do Monte, dia 11 de Outubro (Sábado), às 21H30 - "Um Caso Raro de Loucura" e "Evolução".

Grafitti Viseu


Grafitti, bombing de "CRLS" algures ne "Melhor cidade para viver"

MAGNETIX" - "Spider in the Corner"


"Spider in the Corner" vídeo realizado por Nanda Fernandez Brédillard para o LP "Drogue Electrique", do duo francês "MAGNETIX" [p. oficial]

20140925

O "Funicular de Viseu" Hoje

Carruagem a subir, com 3 passageiros


Carruagem a descer., com 3 passageiros

5 Anos a "funicular"!

Clique sobre a imagem para ampliar

Já passaram 5 anos e parece que foi ontem:
Convite da ViseuPolis e do Município de Viseu para "(...) associar-se à abertura e início de funcionamento do meio mecânico não poluente Funicular, que terá no dia 25 de Setembro.2009 (sexta), pelas 19h15, na estação superior - Sé."

Hichhiker - "11(Eleven)"


"11 (Eleven)" vídeo single de Hichhiker 

"Cava de Viriato"



Os moradores e quem se desloca a pé à Rua do Picadeiro, passando sob o viaduto do passadiço metálico para penetrar no interior da "Cava de Viriato", não ficam contentes com o vandalismo ou com os estragos provocados por condutores desastrados nos candeeiros, mas que a lâmpada deste candeeiro está melhor apagada que acesa, lá isso está porque encandeia, cega por momentos, que vem a subir a ladeira. Os moradores reclamam a colocação de um candeeiro normal ou de parede mas continuam sem ser ouvidos. Será retaliação? já passou tanto tempo e o "castigo" continua porque o muro da polémica, nunca foi ajeitado [ver].
P.S. - O sofá é de dois lugares.

Grafitti de Viseu


Grafitti (bombing) "AISER" e "tags" - "AISER", "CRLS" e "2:RUMO" todos bons trepadores...

Achegas para um Balanço da Feira


Findou-se no dia 14 de Setembro de 2014 a feira anual de Viseu, facto inaudito porque aconteceu uma semana antes da celebração do seu padroeiro, São Mateus a 21 de Setembro. O presidente da câmara, Dr. Almeida Henriques obliterou a sua vereadora da cultura e gerente executiva da EXPOVIS, Dra. Odete Paiva para mais uma vez assumir o protagonismo e anunciar que o evento  registrou 800.000 entradas. Muito longe do milhão que só um milagre poderia tornar possível, mas a grande preocupação do presidente são os resultados do estudo de impacto económico, realizado no decorrer da feira por alguns jovens que avistei a "inquirir" visitantes. Depois de tratados os dados serão analisados com o objectivo de permitir estabelecer uma estratégia para "fazer crescer a feira". Imaginem que o presidente da câmara necessitou de mandar fazer um estudo para ficar a saber que "esta feira é muito importantes para a comunidade emigrante" e por esse motivo "iremos dedicar-lhes um dia, com uma grande festa, em meados de Agosto", afirmou. Outra novidade é a intenção de realizar em Setembro, no último fim de semana da feira, um "Festival de rock" para cativar os jovens estudantes e fazer com que antecipem a vinda para Viseu. Também é  intenção do presidente do município tornar o "cartaz mais eclético" (variado) e voltar a colocar o palco principal junto ao Rio Pavia. Igualmente afirmou pretender "fazer uma boa ligação entre as duas margens do rio (Pavia) e a Cava de Viriato tantas vezes esquecida". O Dr. Almeida Henriques não se estará a esquecer que a EXPOVIS irá ser liquidada para dar lugar a uma nova associação, na qual o município terá uma posição minoritária e assim sendo não poderá definir as estratégias de acção, Relembro - "Em vez de a autarquia ser a dona do negócio, vai ser parceira, na lógica da participação de rede que defendemos. A autarquia não assumirá uma posição maioritária nesta gestão" [saber +].
A poucos dias do encerramento do certame o edil anunciou que a feira iria ser autosuficiente, será que foi? Quantas das 800.000 entradas foram pagas? qual foi afinal a quebra verificada na bilheteira no mês de Setembro, lembro-me que no dia 7, veio à feira Quim Barreiros e no dia 13, foi a vez do Emanuel e ocasião oportuna para voltar a aumentar os bilhetes, de 2.5 para 5 euros. Em trinta e oito dias de feira, houve vinte e um em dias com entrada livre e dezassete com entradas pagas: doze dias a 2.5 euros, três dias a 5 euros e dois dias a 7 euros, neste números estão incluídos três dias em que a receita reverteu para fins de solidariedade. Também sabemos que os eventos desportivos e outros tradicionalmente patrocinados pela organização da feira, foram muito reduzidos em número, alguns deles não chegaram mesmo a realizar-se e teme-se pelo seu futuro. Os estudo dos pedidos de patrocínio passou a ser da responsabilidade do Pelouro do Desporto do Município e as despesas pagas pelo orçamento municipal. Este facto fez diminuir as despesas da organização da feira e transferiu o poder decisão da gerência do evento, habitualmente consensual para o vereador do Desporto. Vamos aguardar as conclusões do estudo, nessa ocasião deverá haver novidades e talvez esclarecimentos sobre o balanço económico e financeiro da feira.

Fonte principal: Sandra Ferreira in "JN" de 15 de Setembro de 2014 (patrocínio da Feira de São Mateus e EDP)

Fernando Ruas e o "Viriato de Ouro"


O ex-presidente da Câmara Municipal de Viseu, Dr. Fernando Rua fez estalar a polémica quando anunciou, sem dar explicações, a sua intenção de não comparecer, nem mandar ninguém em sua representação, à cerimónia do dia 21 de Setembro - "Dia de Viseu", para receber o "Viriato de Ouro", honraria que até agora apenas fora concedida e depois da morte ao Dr. Azeredo Perdigão e ao Engº  Coelho de Araújo. Agora apareceu um novo protagonista, Paulo Ferreira subdirector do "Jornal de Notícias", em artigo de opinião publicado em 23 de Setembro [ler], veio  especular sobre a decisão de Dr. Fernando Ruas e opinar sobre os motivos que levaram o agora eurodeputado, a não comparecer na cerimónia agendada para receber o galardão das mão do seu sucessor. É certo que a opinião de Paulo Ferreira, não vincula o seu jornal que publicou uma série diária de artigos sobre a feira anual de Viseu, patrocinados pela "Feira de São Mateus" e pela "EDP" e encheu páginas inteiras com publicidade ao evento. O "JN" participou na feira anual de Viseu com a instalação de um "stand" próprio e um "Media Lab", montado no espaço "Viseu Lounge". Paulo Ferreira foi convidado e participou, ao lado do Dr. Jorge Sobrado, no Workshop - "O jornalismo no tempo da net e das redes sociais: o JN de hoje" [saber +]. Uma vez que se trata de uma peça de opinião,  não é obrigado a seguir as normas do jornalismo e ser isento mas penso que deveria ter sido mais contido. O Dr. Fernado Ruas não recebeu o "Viriato de Ouro" porque achou por bem não o fazer e lá terá os seus motivos, mas já tem uma rotunda, frente ao "Arranha céus", reservada para a colocação de uma estátua erigida por vontade do povo que ficará a olhar o Rossio e os Paços do Concelho. O Dr. Fernando Ruas, merece porque já dedicou 24 anos da sua vida ao serviço dos seus munícipes e está disposto a continuar a tarefa da qual foi afastado por legislação iníqua, logo que possível. O Dr. Almeida Henrique que se cuide!

Viseu - Rua da Árvore

Viseu a Sé vista da Rua da Árvore

Viseu, Cidade Amiga dos Automóveis


Viseu é, sem dúvida, uma cidade amiga dos automóveis e ainda a "Melhor cidade para (mal)estacionar. O local é facilmente identificável porque fica junto linha do "Funicular de Viseu"

20140924

"Dose" quadrupla de gato!


Encontrei este gato a apanhar sol junto a nova pérgola do Largo do Matadouro mas depois foi-se embora quem sabe se não terá ido ver se apanhava alguma lagartixa... ou mesmo rato?

Estendal de Roupa à beira do Pavia


Quando reparei neste estendal de roupa no Parque Radial do Rio Pavia (Feira semanal) não resisti e tive de o ir fotografar. Aos anos que já não via uma corda com roupa a secar junto ao Rio Pavia! Por um momento voltei à minha infância e meninice quando o rio tinha lavadeiras e barcas. Este lugar era conhecido como "Parede Nova" e marcava o final da "Quinta do Arrabalde" e o início da "Quinta do Governo", a "Estação Agrária de Viseu". No meio do rio a profundidade deveria rondar os dois metros, as margens eram naturalmente menos profundas. Depois da obras do programa Polis o leito do rio passou a ter pouco mais de um metro de profundidade a toda a largura e extensão e mais abaixo, junto à Escola Ribeira foi coberto com uma placa de betão. Coisas de "inginheiros"!